Descrição

A Coleção de Invertebrados do INPA foi iniciada por Nelson Cerqueira logo após a implantação do instituto, em 1954. Porém, seu estabelecimento formal, por meio de uma publicação, se deu somente em outubro de 1976, conforme comunicações de Ratcliffe & Penny (1978: As coleções de entomologia do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA - Manaus). Ciência e Cultura, São Paulo, 30(5): 627-628.) e Ratcliffe (1978: The systematic Entomology Collections of Brazils National Institute for Amazonian Research (INPA). Bulletin of the Entomological Society of America, Washington, 24(1): 62.) à comunidade científica nacional e internacional. Inicialmente, ela era constituída principalmente por grupos de insetos, mas durante as últimas duas décadas cresceu substancialmente, passando a abranger amostras de vários outros grupos de invertebrados. Atualmente, ela reúne as coleções de 14 grupos de invertebrados: Acanthocephala, Annelida, Arachnida, Chilopoda, Crustacea, Diplopoda, Insecta, Mollusca, Nematoda, Plathyhelminthes, Pauropoda, Porifera, Rotifera e Symphyla. O acervo total é estimado em mais de 350.000 insetos alfinetados, aproximadamente a mesma quantia de insetos em mantas e cerca de cinco milhões de espécimes preservados em álcool e lâminas, entre grupos de insetos e não-insetos. O incremento anual é de pelo menos 30.000 espécimes. O catálogo de espécimes-tipo da coleção de invertebrados possui mais de mil espécies. O maior desses catálogos é o da coleção de Insecta, cujo acervo de tipos, em novembro de 2006, reunia 810 espécies abrangendo 589 tipos primários e 3.476 tipos secundários. Cada grupo taxonômico constitui uma coleção organizada independentemente. Exceto pela coleção de Insecta, a organização de todas as demais é feita com base em lotes de indivíduos, cada qual com seu próprio sistema de numeração de registros que inclui tanto espécimes-tipos quanto não-tipos. O número de registro é sempre precedido pelo acrônimo "INPA". O foco da representatividade geográfica da coleção está na região ocidental da Amazônia brasileira, mas muitos grupos possuem amostras de toda a região amazônica ou de outros locais da região Neotropical. O acervo está abrigado em um prédio próprio, pertencente às Coleções Zoológicas do INPA, dividido em dois salões: um para matéria seco alfinetado e outro para o material em álcool. A coleção é um dos principais centros de referência para espécimes de invertebrados da Amazônia brasileira. Seu público-alvo são pesquisadores, estudantes de graduação e pós-graduação, do Brasil e do exterior, que atuam nas áreas de sistemática e taxonomia, mas colabora eventualmente com material didático para escolas e exposições. A coleção realiza rotineiramente processos de empréstimos, permutas e doações, sempre em conformidade com a legislação vigente e as normas institucionais.

Além disso, o INPA disponibiliza no site do PPBio, a Opilioteca. A Opilioteca tem como principal objetivo oferecer livre acesso à informação básica sobre as espécies de aracnídeos da ordem Opiliones distribuídas na Amazônia brasileira. Os opiliões são artrópodes da classe Arachnida, vulgarmente chamados de aranha bode. Como todos os aracnídeos os opiliões possuem quatro pares de pernas, um par de quelíceras e um par de pedipalpos, esse último utilizado para manusear alimentos e objetos. Possuem hábitos crípticos e noturnos devido a restrições biológicas, como a tendência a dissecação por perda de água corporal. Esses fatores tornam esses animais dependentes de ambientes úmidos. Os opiliões representam a quarta maior ordem de aracnídeos, ficando atrás apenas das ordens Araneae, Acari e Pseudoscorpiones. Há mais de 6500 espécies descritas para o mundo (Kury, 2013). Na Amazônia existem no momento pouco mais de 300 espécies descritas, e um número 5 vezes, ou até maior, de espécies ainda a serem descritas. Apenas na Reserva Ducke, na cidade de Manaus, encontramos até o momento 24 espécies de opiliões, destas, 6 gêneros e 16 espécies encontrados na reserva ainda não eram conhecidos pela ciência e por isso estão sendo descritos no Guia de Opiliões da Reserva Ducke.

Cobertura taxonômica

Reinos cobertos incluem: Animalia.

Número de specimens na coleção

O Número estimado de specimens in the Coleção de Opiliones do INPA collection é 16,000.

Clique na guia Registros e Estatísticas para acessar os registros do banco de dados que estão disponíveis no SiBBr.

Estatísticas de uso

Ùltima atualização de metadados em 2019-08-16 11:52:54.0

Registros digitalizados disponíveis através do SiBBr

The Coleção de Opiliones do INPA collection has an estimated 16,000 specimens.

Procurando... o Número de registros que pode ser acessado através do SiBBr Clique para exibir todos os registros para o Coleção de Opiliones do INPA collection

Nenhum registro está disponível para visualização no SiBBr.

Imagens desta coleção