Description

O acervo ictiológico do Museu Paraense Emílio Goeldi (MPEG) compreende, atualmente, cerca de 36.000 lotes contendo cerca de 340.000 espécimes preservados em álcool, esqueletos secos e espécimes diafanizados e corados armazenados em glicerina. A coleção de tipos, atualmente, é composta por cerca de 300 lotes de material tipo, entre espécimes holótipos e parátipos. Existem representantes de mais de 1800 espécies, a grande maioria da Bacia Amazônica, com representantes de Chondrichthyes, Sarcopterygii e com maior ênfase em Actinoperygii. Os registros mais antigos datam de 1889 por H. Merwarth do Estado do Pará. No entanto, a pesquisa ictiológica só começou, verdadeiramente, em 1932 por Carlos Estevão. Além disso, de grande importância para a instituição foram os estudos de Antônio Estevão de Oliveira, Sprague Myers, Alba Maranhão, Inah Silveira, Rodolfo von Ihering e Paulo Sawaya, que organizaram amostras da ictiofauna regional.

Entre 1945 e 1980, a coleção não teve contribuição significativa. No início dos anos 80, as coletas feitas por Ronaldo Barthem e Michael Goulding começaram um novo período, culminando com o estabelecimento de um novo prédio para o acervo, em 1992. De 1994 a 2002, o Dr. Horácio Higuchi (então curador) e Ronaldo Barthem iniciaram a digitalização do acervo ictiológico do MPEG finalizando o processo com 5.750 lotes. Em 2003 a curadoria de peixes é assumida pelo Dr. Wolmar Wosiacki que implementou modificações e melhorias na infraestrutura logística e protocolos curatoriais. Uma parceria com a Petrobras em 2010 permitiu a expansão da coleção com a construção de um prédio anexo para alojar o acervo espécimes marinhos. Também em 2010, a migração do banco de dados da plataforma Access para a plataforma Specify, específica para coleções zoológicas, foi iniciada juntamente com a implementação de um sistema de gerenciamento de banco de dados protegido no " Serviço de Tecnologia da Informação e Comunicação - SETIC" do MPEG.

Taxonomic range

O objetivo é compor a base do conhecimento sobre a biodiversidade social e cultural da Amazônia, sendo testemunhas dos processos evolutivos que construíram esse bioma.

Number of specimens in the collection

Click the Records & Statistics tab to access those database records that are available through the atlas.

Usage statistics

Metadata last updated on 2019-06-09 12:33:41.0

Digitised records available through the Atlas

Looking up... the number of records that can be accessed through the SiBBr Click to view all records for the Coleção Ictiológica do Museu Goeldi collection

No records are available for viewing in the SiBBr.

Images from this collection