Descrição

A coleção entomológica do Museu de História Natural Capão da Imbuia foi iniciada pelo renomado pesquisador Pe. Jesus Santiago Moure, na década de 30. Nas décadas de 50 e 60 a coleção entomológica foi trabalhada por alguns pesquisadores, com coletas aleatórias realizadas principalmente no Estado do Paraná. Na década de 80, com o acervo do Museu então já sob a responsabilidade da Prefeitura Municipal de Curitiba, foi concedido novo incremento à coleção entomológica, quando foram executados alguns projetos de levantamentos faunísticos. Uma parte desse material está montada em alfinetes entomológicos e a grande maioria está acondicionada em mantas dentro de caixas de papelão. Vários pesquisadores de diversas instituições já fizeram uso desse material. A coleção entomológica conta com aproximadamente 70.000 exemplares, sendo representada na sua grande maioria pela entomofauna paranaense. Em uma ordem decrescente de número de exemplares pode-se colocar que estão assim distribuídas no acervo: Coleoptera, Diptera, Hymenoptera, Hemiptera, Homoptera, Lepidoptera, Orthoptera, Dictyoptera, Phasmida, Odonata, Isoptera, Dermaptera, Neuroptera, Psocoptera, Grylloblattodea e Ephemeroptera. A coleção entomológica possui três volumes de livros-tombos, onde o primeiro inseto registrado trata-se de um exemplar de coletado no Parque Estadual de Vila Velha, Ponta Grossa, PR, em 1944, por Rudolf Bruno Lange. Os tipos depositados na coleção compreendem 14 holótipos e 39 parátipos.

Cobertura taxonômica

Número de specimens na coleção

Clique na guia Registros e Estatísticas para acessar os registros do banco de dados que estão disponíveis no SiBBr.

Ùltima atualização de metadados em 2019-06-06 13:46:43.0

Registros digitalizados disponíveis através do SiBBr

Nenhum registro de banco de dados para esta coleção pode ser acessado através do Sistemas de Informações sobre a Biodiversidade Brasileira.

Nenhum registro está disponível para visualização no SiBBr.

Imagens desta coleção